Jump menu

Main content |  back to top

O que será que nos espera daqui a 50 anos... ou mesmo em 2100? Consideramos dois cenários possíveis para o futuro, levando em conta várias tendências e questões globais urgentes e usando-as como “lentes” pelas quais vemos o mundo.


Os cenários oferecem uma análise detalhada das tendências atuais e a sua provável trajetória para o futuro. Examinam as implicações para o ritmo do desenvolvimento econômico global, os tipos de energia que usamos para possibilitar nossas vidas e o crescimento das emissões dos gases do efeito estufa.

Os cenários também destacam áreas de políticas públicas que provavelmente terão uma maior influência no desenvolvimento de combustíveis mais limpos, em melhorias na eficiência energética e na moderação das emissões dos gases do efeito estufa.

O primeiro cenário, denominado “montanhas”, prevê um papel forte para o governo e a introdução de medidas políticas firmes e abrangentes que ajudam a desenvolver cidades mais compactas e a transformar a rede global de transporte. Novas políticas disponibilizam recursos de gás natural abundantes, fazendo com que o gás natural se transforme na principal fonte de energia global até a década de 2030, e aceleram as tecnologias de captura e armazenamento de carbono, apoiando um sistema de energia mais limpo.

O segundo cenário, o qual denominamos “oceanos”, descreve um mundo mais próspero e volátil. A demanda por energia aumenta devido ao forte crescimento econômico. A eletricidade é distribuída mais amplamente e os governos demoram mais tempo para adotar decisões importantes. As forças de mercado, ao invés de políticas, definem o sistema energético: petróleo e carvão continuam sendo parte da oferta de energia, mas a energia renovável também cresce. Até a década de 2070 a energia solar se torna a maior fonte energética do planeta.

Assista o vídeo dos Cenários sob novas lentes - abre uma nova janela