Jump menu

Main content |  back to top

Gás natural

Buscamos formas de encontrar novas fontes de gás natural, o combustível fóssil de queima mais limpa.

Grandes volumes de gás natural ficam presos nos poros das rochas, que são quase 100 vezes menores do que um fio de cabelo humano. O uso de tecnologia avançada está nos ajudando a extrair esse gás de forma eficiente e a aumentar a segurança energética de forma responsável.

Investimos mais de 35 anos desenvolvendo tecnologia para converter gás em produtos líquidos, usados em combustíveis para aquecimento, transportes e lubrificantes. No Qatar, construímos e operamos a maior instalação do mundo de conversão de gás para líquidos, chamada Pearl GTL.

Muitos campos de gás natural estão longe dos consumidores. O processo de resfriamento a -162°C  permite reduzir o volume para facilitar o transporte aos clientes. A Shell caminha rapidamente para construir a primeira e maior unidade flutuante do mundo para conversão de gás para líquido, a Prelude FLNG.

Águas profundas

Centenas de metros abaixo da superfície do oceano, pressão extrema e baixas temperaturas tornam a produção de petróleo e gás natural um grande desafio. Nós quebramos as barreiras do que era considerado tecnicamente impossível de se alcançar com segurança para explorar estes recursos.

Foto de Duncan Cursiter, de Shell Marine UK

Ártico

Vastas fontes de petróleo e gás natural encontram-se intactas no Ártico. Essas reservas podem ser vitais para ajudar a atender à crescente demanda global por energia. Temos décadas de experiência no Ártico e em condições subárticas. Nossa visão sobre o desenvolvimento destas regiões combina conhecimento e tecnologias avançadas para equilibrar os desafios econômicos, ambientais e sociais.

Energia eólica

Participamos de oito projetos de energia eólica na América do Norte e dois na Europa. O único projeto eólico offshore da Shell, em Egmond aan Zee, tem 36 turbinas. Usamos nossa experiência com as plataformas de petróleo e gás para projetá-lo de forma a resistir às condições do mar do Norte.

Acesso à energia através de tecnologias avançadas

Recuperação avançada de petróleo: Quando um campo chega ao fim de sua vida útil, cerca de dois terços do óleo é deixado no solo, pois é muito difícil e custoso produzi-lo através dos métodos convencionais. Porém, técnicas de recuperação avançada de petróleo podem produzir mais a um custo reduzido.

Essas técnicas envolvem o uso de calor, gás solvente ou outros agentes químicos para alterar as propriedades de fluidez do petróleo, fazendo com que sua produção seja mais fácil. Aumentar a produção dessa forma pode tornar acessíveis até 300 bilhões de barris de petróleo, de acordo com a Agência Internacional de Energia.

Analisando o subsolo: Usamos uma tecnologia sísmica avançada para analisar as reservas de petróleo e gás que se encontram no subsolo. O teste sísmico envolve criar pequenas explosões ou vibrações na superfície para gerar ondas sísmicas (que são basicamente ondas sonoras) que são refletidas nas camadas de rocha no subsolo. Os computadores então transformam os registros desses ecos em imagens tridimensionais de alta resolução dessas reservas.

Perfuração: Novas tecnologias de perfuração estenderam o alcance dos poços em mais de 10 quilômetros, nem sempre um caminho em linha reta para baixo. Agora conseguimos perfurar poços em curvas através do solo, de uma bolsa de petróleo até a outra.

Poços inteligentes (Smart Fields®): Estamos otimizando nossa produção de petróleo através de um sistema tecnológico avançado de informações chamado Poços inteligente (Smart Fields®). Essa tecnologia integra informações digitais dos sensores nos poços e no equipamento da superfície com as válvulas controladas remotamente e com vários aplicativos de computador.