Jump menu

Main content |  back to top

Novidades e press releases

26º Prêmio Shell de Teatro divulga indicados do 1º semestre de São Paulo

Premiação ganha nova categoria: Inovação, que irá selecionar os espetáculos mais criativos da cena teatral paulista

 

Rio de Janeiro, 16 de julho de 2013 - A Shell acaba de anunciar os indicados de São Paulo à 26ª edição do Prêmio Shell de Teatro. Os espetáculos dessa primeira lista concorrerão ao prêmio juntamente com os indicados do segundo semestre, em lista prevista para divulgação em dezembro.

Para esta edição, os organizadores do Prêmio renomearam a Categoria Especial, que passa a premiar a Inovação. Nesta categoria, concorrem todos os espetáculos, textos, grupos ou profissionais de teatro que tenham apresentado trabalhos com propostas significativamente novas e criativas quanto à forma ou conteúdo. A mudança, alinhada à visão da Shell de ser a empresa de energia mais inovadora do mundo, visa reconhecer a ousadia dos artistas brasileiros e seu impacto positivo sobre como os profissionais e o público vêem a produção teatral no país.

Dentre os primeiros indicados de São Paulo, a peça “Cais ou da indiferença das embarcações“ teve o maior número de indicações e concorrerá em seis categorias (Autor, Direção, Ator, Cenário, Figurino e Música).

Outras três peças empataram em número de indicações: “Prazer”, “Vingança – o musical” e “As estrelas cadentes do meu céu são feitas de bombas do inimigo” receberam, cada uma, duas indicações em categorias diversas, como Autor, Direção, Figurino, Iluminação e Música.

Confira a relação completa dos indicados do primeiro semestre ao 26º Prêmio Shell de Teatro de São Paulo:


Autor

  • Cia Luna Lunera por “Prazer”
  • Kiko Marques por “Cais ou da indiferença das embarcações”


Direção

  • Kiko Marques por “Cais ou da indiferença das embarcações”
  • Leonardo Moreira por “Ficção”
  • Nelson Baskerville por “As estrelas cadentes do meu céu são feitas de bombas do inimigo”


Ator

  • Mauricio de Barros por ”Cais ou da indiferença das embarcações”
  • Thiago Amaral por “Ficção”


Atriz

  • Fernanda Azevedo por “Morro como um país – cenas sobre a violência de estado”
  • Luciana Paes por “Ficção”
  • Rosana Stavis por “Árvores abatidas ou para Luis Melo”


Cenário

  • Chris Aizner por “Cais ou da indiferença das embarcações”
  • Ed Andrade por “Prazer”


Figurino  

  • Chris Aizner por “Cais ou da indiferença das embarcações”
  • Fabio Namatame por “Vingança – o musical”


Iluminação

  • Aline Santini e Nelson Baskerville por “As estrelas cadentes do meu céu são feitas de bombas do inimigo”
  • Fran Barros por “Universos”


Música

  • Guilherme Terra por “Vingança – o musical”
  • Umanto por “Cais ou da indiferença das embarcações”


Categoria Inovação

  • Os Fofos Encenam pela realização do projeto Baú da Arethuzza
  • Conselho gestor do CIT-Ecum pela realização plural de seu projeto artístico-pedagógico

 

Os espetáculos selecionados nesta primeira fase completaram o número mínimo de apresentações para serem elegíveis, de acordo com o regulamento do prêmio.

 

Premiação

Os vitoriosos de cada categoria receberão uma escultura em metal do artista plástico Domenico Calabroni, com a forma de uma concha dourada, inspirada no logotipo da Shell, e uma premiação individual de R$ 8 mil (oito mil reais).


Criado em 1989, o Prêmio Shell de Teatro é ponto de referência nos palcos brasileiros. É oferecido aos maiores destaques do ano, em São Paulo e no Rio de Janeiro separadamente, em nove categorias — Autor, Diretor, Ator, Atriz, Cenografia, Iluminação, Música, Figurino e Inovação.


O júri de São Paulo é formado por Alexandre Mate, Carlos Colabone, Marici Salomão, Mario Bolognesi e Renata Melo.

 

 

Para mais informações:

Assessoria de Imprensa Shell Brasil

Glauco Paiva

(21) 3984-7413

glauco.paiva@shell.com

 

Igor Baiense

(21) 3984-7897

igor.baiense@shell.com

 

Cajá – Agência de Comunicação

Priscilla Gonçalves – priscilla@caja.com.br

Carolina Araujo – carol@caja.com.br

(21) 2217-1403